Posts

Tipos de queimaduras

A gravidade de uma queimadura depende do tipo de queimadura e da extensão da área queimada. Existem três tipos de queimadura: 1.° grau, 2.º grau e 3.° grau. Uma vítima com uma queimadura profunda pode perder a sensibilidade na zona afetada, porque os tecidos e os nervos são destruídos.

  • Queimadura de 1.° grau

Afeta apenas a camada superficial da pele e causa rubor e edema. Não é grave a não ser que seja extensa. Com os cuidados adequados resolve em poucos dias.

  • Queimadura de 2.° grau

E uma queimadura mais profunda e afeta várias camadas da pele. Dá origem a flitenas (bolhas) e necessita de observação médica. E um tipo de queimadura que resolve bem, mas, se for extensa, pode ser grave e mesmo fatal.

  • Queimadura de 3.° grau

Este tipo de queimadura afeta todas as camadas da pele e pode destruir os nervos e os tecidos subjacentes. A pele pode apresentar-se pálida ou carbonizada. Este tipo de queimaduras requerem atenção médica urgente.

Mais Termos Relacionados:, , esquema identificando as camadas da pele com queimadura.

Lesões nas costas

As lesões nas costas podem ser graves porque podem comprometer a medula espinal, a qual contém os nervos que controlam muitas das funções do organismo. As lesões da medula espinal podem originar paralisias do segmento do corpo que fica abaixo da área afetada. Deve suspeitar de lesão da medula se a vítima caiu desamparadamente, especialmente se foi de um local elevado e particularmente se tiver um traumatismo craniano, ou se apresenta perda de sensibilidade e de motricidade. As lesões moderadas podem tornar-se graves devido a atuações de socorro incorretas.

SINAIS E SINTOMAS

  • A vítima pode dizer-lhe que:
  • Está sensível nas costas.
  • Sente dores agudas ou tipo «choque elétrico» nos membros e/ou no tronco.
  • É incapaz de sentir ou mover as pernas, se a lesão é na porção interior das costas, ou que é incapaz de mover qualquer membro, se a lesão for ao nível do pescoço.

Objetivo

  • Prevenir o agravamento das lesões.
  • Conduzir a vítima ao hospital.

Necessitará:

  • Casacos/toalhas.
  • Cobertor.

NÃO mova a vítima, a não ser que a sua vida esteja em perigo.

1.ALINHE A CABEÇA, O PESCOÇO E O RESTO DA COLUNA DA VÍTIMA
Aconselhe a vítima a ficar quieta. Coloque as suas mãos sobre os ouvidos dela para apoiar a cabeça numa posição neutra e alinhada com o pescoço e o resto da coluna.

2.APOIE A CABEÇA E O PESCOÇO
Use casacos ou toalhas enroladas para proteger e imobilizar a cabeça, o pescoço e os ombros. Cubra a vítima com um cobertor. CHAME UMA AMBULÂNCIA.

Se a vítima está inconsciente, coloque-a numa PLS modificada para proteger as vias aéreas: role-a de lado, mantendo sempre alinhados a cabeça e o tronco.

Tipos de fratura

Existem vários tipos de fratura; a divisão principal é entre abertas e fechadas. Ambos os tipos podem complicar-se se os topos pressionarem ou lesarem estruturas adjacentes, como nervos, vasos sanguíneos ou órgãos.

  • Fratura fechada

Neste tipo de fratura a pele não é lesada.

  • Fratura aberta

Ocorre quando a fratura lesa a pele e a ferida conduz ao osso fraturado, podendo este estar, ou não, exposto.

Mais Termos Relacionados:, , imagem fratura, tipos de fraturas.

Nervosismo

Para diminuir, ou mesmo fazer desaparecer o nervosismo, tome um banho quente, ao qual adicionou algumas gotas de óleo essencial de limão verde, durante pelo menos 20 minutos.

Beba algumas chávenas de tisana de valeriana, aos golinhos, ao longo do dia. Repita o tratamento, se necessário.

Beba tisana de camomila, aos golinhos, ao longo do dia. Repita, se necessário.

Beba um sumo fresco de laranja, limão e toranja, todas as manhãs, logo que se levante, depois vá mastigando frutos secos ao longo do dia. A médio prazo, sentirá que o stress tem menos efeito sobre si.

Fraturas ósseas

Os ossos têm na sua vizinhança vasos sanguíneos, nervos e órgãos, por isso, todas as fraturas devem ser tratadas com extremo cuidado. O objetivo dos primeiros socorros é prevenir o agravamento das lesões, evitando, por isso, os movimentos desnecessários.

COMO OCORREM AS FRATURAS

Um osso pode fraturar por traumatismo direto, nesse caso, a fratura estará no ponto de impacto. Alternativamente, a fratura pode ser causada por uma força indireta, o que significa que estará situada a alguma distância do ponto de impacto ou que resultou de uma torção violenta. As vítimas com suspeita de fratura devem, tanto quanto possível, ser tratadas na posição em que foram encontradas; estabilize e apoie o osso lesado colocando uma mão acima e outra abaixo do local da lesão. O tratamento específico para as fraturas mais requentes é descrito adiante neste capítulo. Existem, no entanto, regras gerais de tratamento que devem ser seguidas em todas as suspeitas de fraturas.

LESÕES ARTICULARES E MUSCULARES

Entorses e luxações são lesões que afetam as articulações entre os ossos. Distensões são lesões musculares e podem ser muito dolorosas. Em alguns casos, nomeadamente nas luxações, pode ser muito difícil distinguir entre este tipo de lesões e as fraturas. Se tiver dúvidas, aplique o tratamento das fraturas.

ANTES DE TRATAR AS LESÕES

VERIFIQUE SE EXISTEM PERIGOS

Verifique se existem perigos. Se estiver em perigo, não se aproxime da vítima.

EXECUTE O ABC

Se a vítima parece inconsciente, verifique-lhe as respostas. Se inconsciente, abra as vias aéreas e verifique a ventilação. Se ventila, coloque-a em PLS. Verifique a circulação e mantenha as vias aéreas abertas. Se necessário, execute as manobras de ressuscitação.

COMO TRATAR AS LESÕES

1.SE POSSÍVEL, NÃO MOBILIZE A VÍTIMA

Não mobilize a vítima, a não ser que esteja em perigo. Nesse caso, estabilize a lesão enquanto outras pessoas movem a vítima.

2.APOIE E ALMOFADE A PORÇÃO LESADA
Coloque as suas mãos, acima e abaixo do ponto atingido, para apoiar a lesão. Se possível, coloque casacos ou almofadas ao redor da lesão.

3.PROTEJA AS FERIDAS ABERTAS DA INFEÇÃO
Cubra qualquer ferida aberta com compressas esterilizadas ou com outro material limpo e sem pêlos.

  • Se a lesão é numa perna, CHAME UMA AMBULÂNCIA.
  • Se a lesão é na parte superior do corpo, LEVE OU ENVIE A VÍTIMA AO HOSPITAL.

4.PROCURE SINAIS DE CHOQUE
Se necessário, trate o estado de choque.

Alterações da consciência

O sistema nervoso é constituído pelo cérebro, pela medula espinal e pelos nervos. A inconsciência surge quando uma pessoa é incapaz de percecionar ou responder a estímulos externos. Difere do sono na medida em que não se consegue acordar uma pessoa inconsciente através da voz ou de um estímulo físico. Alguns reflexos, como o da tosse, que impede a asfixia durante o sono, podem também estar abolidos.

LIDAR COM UMA PESSOA INCONSCIENTE

Após estabelecer que a vítima está inconsciente e ventilada coloque-a em PLS e vigie-a até à chegada de ajuda.

CAUSAS DA INCONSCIÊNCIA

A inconsciência pode surgir gradual ou subitamente e pode ser o resultado de uma lesão ou de uma doença. As causas mais frequentes de inconsciência incluem:

  • Traumatismo craniano.
  • Situações que interferem com a irrigação sanguínea, diminuindo o aporte de oxigénio ao cérebro, como a insuficiência cardíaca, as hemorragias graves, as tromboses das artérias que irrigam o cérebro (AVC) ou o desmaio.
  • Situações que impedem a entrada de oxigénio nos pulmões, por exemplo, lesões do tórax, lesões causadas por eletricidade, bloqueios das vias aéreas ou falta de oxigénio no ar respirado.
  • Envenenamento.
  • Algumas doenças ou condições, como a epilepsia, a histeria, a diabetes e a hipotermia ou o golpe de calor.

NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

A vítima pode passar por vários níveis de consciência até chegar à inconsciência; podem também ocorrer quando está a recuperar a consciência. E importante estar sempre perto da vítima e registar quaisquer alterações do seu estado. Abandone a vítima apenas para chamar uma ambulância quando não houver mais ninguém por perto para o fazer.

IMPORTANTE

Mantenha as vias aéreas abertas e livres até à chegada de ajuda médica.
Não abandone uma vítima inconsciente a não ser para chamar uma ambulância.
Qualquer pessoa que esteja, ou tenha estado, inconsciente deve ser vista por um médico.
Não permita que a vítima coma ou beba até que seja vista por um médico.

ANTES DE TRATAR UMA VÍTIMA INCONSCIENTE

Avalie a segurança em seu redor. Verifique se existem perigos. Se estiver em perigo, não se aproxime da vítima.

COMO TRATAR UMA VÍTIMA INCONSCIENTE

1.VERIFIQUE AS RESPOSTAS E ABRA AS VIAS AÉREAS
Verifique as respostas falando com a vítima, abane-a cuidadosamente pelos ombros e belisque-lhe o dorso da mão. Levante o queixo da vítima e incline-lhe a cabeça para trás para abrir as vias aéreas.

2.VERIFIQUE A VENTILAÇÃO
Verifique a ventilação: ponha a sua face próxima da boca da vítima e veja, ouça e sinta indícios de ventilação pelo menos durante dez segundos.

3.COLOQUE A VÍTIMA EM PLS
Se a vítima ventila, trate as situações potencialmente letais, como as hemorragias graves, e depois coloque a vítima em PLS. Verifique o pulso; procure outros sinais do estado circulatório.
Se suspeita de lesões da coluna, tome precauções extra de modo a manter a cabeça e o pescoço alinhados com o corpo enquanto move a vítima; se possível, peça a um espectador para o ajudar. CHAME UMA AMBULÂNCIA

4.VIGIE O ESTADO DA VÍTIMA
Verifique regularmente a ventilação, o pulso e as respostas enquanto espera ajuda.